Arquivo de Mensagem

Mensagem e as novas mídias

Posted in Mídias Sociais with tags , , , , , on 14 de Novembro de 2008 by Israel Scussel Degásperi

 

 

            Aconteceram, nos últimos dois meses em São Paulo, grandes eventos, sendo eles o Digital Marketing Summit, e o New Brand Communication. Esses eventos, transmitidos ao vivo via twitter, por diversas pessoas, todas com seus respectivos blogs, falam de ações voltadas para a internet, de como atingir seu publico alvo, através do marketing viral, do marketing de guerrilha, discutindo o valor da marca, o relacionamento marca / empresa com seus consumidores através de blogs, o mobile marketing, entre muitas outras ferramentas e assuntos, noticiaram o que, nós publicitários, jornalistas, relações públicas e assessores de comunicação, se bem informados, deveríamos saber. Os meios de comunicação estão evoluindo, muito rápido, e quem acompanha esta evolução, gera informação. Seja via Internet, via celular, via email ou sinal de fumaça as pessoas compartilham, desde sentimentos, até seus desejos e necessidades, com relação a uma marca, produto ou serviço. E a partir deste ponto, desenvolverei minha idéia, sobre todos esses elementos que envolvem a mensagem e as novas mídias. Apesar de ter citado os eventos, não tenho a pretensão de fazer uma resenha sobre eles, apesar de eventualmente fazer alguma citação pertinente ao assunto.

 

Mike Wilson da Oil Productions, de Londres disse no nbc08 que, a mensagem é mais importante do que o meio que utilizamos” retirado do blog SimViral postado por Rafael Ziggy.

 

             Vamos começar do começo. Segundo Bordenave, a comunicação é a força que dinamiza a vida das pessoas. Independente da língua que é falada e sabendo-se que a comunicação ocorre de diversas maneiras, que não necessariamente pela linguagem oral, é através da comunicação que as pessoas interagem e se organizam, agrupando-se em comunidades. Isto é importante mencionar, pois um assunto muito atual, são as redes sociais e o fenômeno gerado por elas na população do mundo inteiro.

Através da Internet, que é uma mídia de massa, e vive seu auge no Brasil, atingindo 40 milhões de brasileiros, seja em casa, trabalho, escolha, cybercafés, lan houses e bibliotecas as pessoas se informam, se comunicam e se relacionam, passando em média 23 horas e 12 minutos por mês online, segundo o IBOPE NetRatings.

Mas com tanta tecnologia, a facilidade em se obter alcance e freqüência em uma mensagem parece ser fácil atingir seu público alvo não é não? Mas, o que parece difícil é como fazer para que no meio de tanta informação, tecnologia, a possibilidade para um anunciante entrar em contato com seu público, é fazer com que esta mensagem, seja assimilada e gravada na memória do consumidor. Para isso meu amigo, não há tecnologia no mundo que resolva, é preciso se destacar e para isso é preciso ter CRIATIVIDADE.

Então, para uma marca, produto ou serviço ser lembrada pelo seu consumidor ela deve estar presente nos ambientes em que seu consumidor está. Outro fator muito importante a ser citado neste meu pensamento é a chamada convergência. O Rádio não acabou quando a televisão surgiu, o jornal não acabou quando os blogs, sites e versões online dos periódicos surgiram. O que acontece é que esses meios sempre estarão presentes nas vidas das pessoas, basta saber como atingi-las.

            Por isso independente da mídia utilizada, é preciso ter criatividade na forma em que sua mensagem será transmitida e além disso, estar presente na vida das pessoas que você quer atingir. E isso é importante, pois há meios muito mais sutis de fazer seu cliente entrar em contato com sua marca do que no intervalo comercial da novela ou programa de auditório no formado de 15 ou 30 segundos. Porém, independente de toda tecnologia, novas mídias, o que realmente importa é a sua mensagem. E a tecnologia, presente na internet, nas redes sociais ainda facilitam e lhe dão dicas de como produzir esta mensagem, afinal de contas às pessoas expõem seus desejos e suas necessidades em comunidades nas redes sociais. As pessoas lhe dão dicas preciosas de como fazer com que a sua marca seja memorizada. Mas graças a Deus nem todas as pessoas entendem esses sinais. É por isso que nós, profissionais de comunicação, devemos estar muito atentos, para não morrer afogado, nesse tsunami de tecnologia, informação, mídia, mensagem e experiências.

            Até a eleição nos EUA fez uso dessas tecnologias, fazendo com que o canditado Barack Obama entrasse para a história mundial sendo o primeiro negro a assumir a presidência da potencia mundial que é os Estados Unidos, utilizand-se da internet para financiar e angariar votos para sua histórica campanha 2.0.

Mas analisando alguns dados podemos perceber que o brasileiro em si, está muito atendo as novas tendências, utilizando-se desse tsunami para surfar as ondas das novas tecnologias. Prova disso são os dados que irei apresentar a seguir.

            Segundo o Interative Advertising Bureau (2008), os investimentos em propaganda na internet brasileira cresceram cerca de 45,8% do ano de 2006 para 2007, gerando uma receita de 527 milhões de reais. A participação da internet nos investimentos totais em mídia, subiu de 2,1% em 2006 para 2,8% em 2007. E você tem alguma dúvida que este valor será ainda maior em 2008? É importante dizer que esses valores não levam em consideração os anúncios veiculados nas páginas em português das duas potências da internet mundial, o Google e o Yahoo, que mantêm sigilo sobre essas informações. Estima-se porém, que essas duas empresas gerem uma receita de 150 milhões de reais. Se levarmos em consideração esse valor, os investimentos em publicidade online sobem para 677 milhões de reais em 2007 colocando a internet num patamar de investimento superior ao de mídias tradicionais como a TV por assinatura, que gerou cerca de 639 milhões de reais e que quase alcança os investimentos em rádio, que no ano de 2007 renderam cerca de 767 milhões de reais. Impressionante não é mesmo? E esses valores tendem a subir, pois estima-se que 1900 cidades no Brasil já tem acesso a internet banda larga.

            Todos esse fatores colaboram para que o consumidor esteja cada vez mais conectado, segmentando o público e fazendo com que as principais redes sociais, como o Orkut (que já atinje 78% dos brasileiros), o Facebook (mais utilizado pelos turcos), o HI5 que é mais utilizado pelos peruanos, o Friendster (mais utilizado pelos filipinos), o Linkedin (é mais utilizado pelos indianos) e o Last Fm que é mania entre os finlandeses. O Twitter apesar de estar começando no Brasil (claro que já conta com muitos adeptos, bem viciados em postar o que estão fazendo, e utilizando-se dessa ferramenta como teaser e também como meio de divulgar o link para seus posts em seus blogs) é a rede social que mais faz sucesso entre os japoneses. Estes dados foram obtidos através de uma pesquisa, realizada pela Comstore, que diz que cerca de 132 milhões de americanos acessaram o Facebook só no mês de junho de 2008. Os outros dados são da Pingom, cuja sede fica na Suécia e lista os 12 sites mais populares do mundo, sendo eles: MySpace, Facebook, Hi5, Friendster, LinkedIn, Orkut, Last.fm, LiveJournal, Xanga, Beboo, Imeem e Twitter. A pessoa responsável por compilar esses dados em seu blog é Francis Pisani.

Embaralhou tudo? Fica calmo, e pensa. Quem é seu público alvo? Como seu produto é visto pelo seu consumidor? Como seu consumidor gasta ou investe seu tempo livre? Quais são os lugares que seu consumidor costuma freqüentar? Quantas horas por mês seu consumidor utiliza a Internet? Seu consumidor acessa Internet pelo celular? Com quantas pessoas seu cliente costuma se relacionar e quais redes sociais ele utiliza? Claro que não é só isso, mas é um bom começo…

Parece complicado, mas o mais importante é ter uma boa idéia. E transmitir essa idéia para o maior número de pessoas possível e que essas pessoas ainda transmitam essa idéia para o maior número de amigos possíveis, além de expressar sua opinião sobre sua marca para seus amigos e que essa opnião para o seu bem seja positiva. E se por acaso não for, que você se utiliza dessa informação e dessa tecnologia para consertar a eventual falha de seu produto ou serviço São as novas mídias transmitindo uma mensagem criativa e criando uma relação entre seus consumidores.